Translate

16 de janeiro de 2013

Escrevo aqui há um tempo, já pensei em mudar título, apagar textos, corrigir outros e até em deletá-lo por completo, por mudar o modo como penso em muitas coisas, mas decidi apenas continuá-lo, afinal como aprendiz e alguém de funcionamento muito peculiar, dou-me à mudanças, me reinvento!

SE HOUVER ALGUM TEXTO OU IMAGEM UTILIZADO NESSE ESPAÇO QUE SEJA SEU E VOCÊ NÃO ESTEJA DE ACORDO COM A EXPOSIÇÃO, ENTRE EM CONTATO: justine-ss21@hotmail.com

Definitivo

Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas,
mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.


Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos
o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções
irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado
do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter
tido junto e não tivemos,por todos os shows e livros e silêncios que
gostaríamos de ter compartilhado,
e não compartilhamos.
Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.

Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas
as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um
amigo, para nadar, para namorar.

Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os
momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas
angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.

Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.

Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo
confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam,
todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.

Por que sofremos tanto por amor?
O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma
pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez
companhia por um tempo razoável,um tempo feliz.

Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um
verso:

Se iludindo menos e vivendo mais!!!
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida
está no amor que não damos, nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento,perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional...



Por Carlos Drummond de Andrade.

4 comentários:

  1. Olá, tem uma indicação para vc lá no blog....

    beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi amada

    Estou te seguindo, espero que esteja tudo bem...

    Beijos Doces

    savannah

    ResponderExcluir
  3. Olá,

    Queria te dizer que estou te seguindo aqui, porém por algum motivo meu perfil não está aparecendo nos teus seguidores, já tentei parar de seguir e refazer o processo, obtenho a confirmação de ser sua seguidora, mas não apareço...rsrs coisas da google, de qualquer maneira te avisando e quem sabe pode ser algum enrosco do blog?

    No mais dizer que adorei o layout e o conteúdo que vc tá postando...

    Uma ótima sexta pra ti...

    Bjussss

    ResponderExcluir
  4. Minha cara,
    Venho pessoalmente agradecer o esclarecimento, é bom termos pessoas assim em nosso circulo de amizade.
    Uma pena não poder tomar partido e sair em defesa de atena tb, ela me decepcionou mto. Descobri com toda essa confusão a pessoa q é, sem carater, falsa, suja, covarde. Aquilo naum é nem nunca foi sub, ao contrario de vc linda mocinha, q eu iria sentir-me honrado em te-la.
    Atena é um ser q naum merece nossa atenção ou confiança, acredita q enquanto portava minha coleira fazia sessão avulsa com outros doms? pois é minha cara amiga, acabei por descobrir, imagina minha frustração.
    Atena pra mim naum passa hj de uma piranha, uma vagabunda suja, despresivel e descartavel. Mas a vida continua, bola pre frente.

    Beijos mocinha linda.

    ResponderExcluir

Lembre-se! A boa educação, a humildade e o respeito abrem portas!