Translate

16 de janeiro de 2013

Escrevo aqui há um tempo, já pensei em mudar título, apagar textos, corrigir outros e até em deletá-lo por completo, por mudar o modo como penso em muitas coisas, mas decidi apenas continuá-lo, afinal como aprendiz e alguém de funcionamento muito peculiar, dou-me à mudanças, me reinvento!

SE HOUVER ALGUM TEXTO OU IMAGEM UTILIZADO NESSE ESPAÇO QUE SEJA SEU E VOCÊ NÃO ESTEJA DE ACORDO COM A EXPOSIÇÃO, ENTRE EM CONTATO: justine-ss21@hotmail.com

(...) Já não mais distante, já não mais dispersa...


A aflição passou, volto a me concentrar no que realmente acresce-nos como casal, conversar com você sobre o que se passava foi a melhor atitude, seu modo maturo e tranquilo de ver a situação me abrandam as inconstâncias causadas pelas oscilações de minhas descobertas, sinto que posso contar contigo para o que vier, não tem coisa melhor que lhe contar coisas da minha excentricidade!

Me sinto assim, me sinto BUSCADA, me sinto EXPLORADA! Parte de você, assim me acalmo...

Sua cadelinha-bebê {Sophia}_LS. Te amo!


Estou distante, dispersa

A mente está distante... não consigo me concentrar direito em nada... nem em mim... na nossa relação, no que quero, como estou... o que acontece? Hun?! Estou dispersa, estou confusa, estou aflita, estou um monte de coisas! Mas por quê? (...) Não sei... Ouço a música, meus fones isolam qualquer ruído externo, então me desligo lá de fora, estou cá dentro, de mim... Tentando me organizar, organizar a mente.

Prazeres em vídeos

Fetiches não são explicáveis e fantasiar é quebrar a rotina...

Esse vídeo é tão cheio de detalhes que não pude deixar de trazê-lo, mas não consegui postá-lo, trouxe-o em link...

Filtro da Alma

Ando discutindo muito com meu estado
E me arrepiando pouco, quase nada
Me excitando com cada vez menos tempo
Hoje a coisa anda tão antivida
Que ouvi o frio sussurrando...
Esse medo gelado, atravessando a garganta
E ninguém sabe onde vai parar
Ou, ao menos, eu não sei
Às vezes não sei de nada
E está tudo na ponta da língua
Tanto que arde, por que mudar de assunto agora?

Cabelos, lábios e carícias

...
o leve cheiro de shampoo dos seus cabelos longos, escuros e finos... sua nuca traz notas suaves do seu perfume, beijo-te os ombros, braços e costas... minhas mãos sentem sua pele, macia quente... toques aveludados, sua bela cintura contrasta o volume farto dos seus seios... pego-os e massageio-os entre meus dedos, seus biquinhos ressaltados... está frio... ouço um leve gemido, amo o cheiro dos seus cabelos, que encostam em um dos meus joelhos dobrados sobre a cama, você os ajeita com as mãos, joga-os para frente, cobrindo um seio... suas costas fina e pequena trás desenhos belos, finos... sombreados de tinta preta; massageio-as, nos ajeitamos e você se deita de bruços, relaxada, sua respiração está rítmica, suas mãos meio desencostadas do seu quadril, deslizo as mãos pela sua bunda... que bunda! Bunda macia, fofa, lisa... veludo!

Nossos detalhes...

-> Do blog Relatos de Sophia, também de minha autoria...

...Seus olhos azuis... seu olhar me acalenta, minha rebeldia cede à doçura latente que minha essência esconde; suas mãos firmes e quentes... seu toque me orienta o corpo, suas palavras me guiam, seu colo me abraça... me sinto sua, me sinto protegida, me sinto tudo! Menina, mulher, cadela... seus cuidados são minha certeza, seu carinho uma prova e sua atenção um mimo.

Nossas conversas enquanto jogados na cama, nossas risadas altas e espontâneas, a troca de olhares e as brincadeiras, nossos banhos demorados, o café na cama (rs), as massagens, os amassos, os beijos... e nossos domingos em casa? Os sorvetes das tardes, o vinho da noite, o jantar caseiro...

Todos são detalhes, nossos detalhes, nossos momentos! Amo você, e a segurança que me passa, a paz que me traz, a felicidade que me proporciona... Fantasias possíveis, sonhos realizáveis. Você me faz ver que, o que almejamos é possível a cada momento que me faz realizada.

Minha busca se aquieta, me acho e me aninho em você. Te Amo!

Sua {Sophia}.