Translate

16 de janeiro de 2013

Escrevo aqui há um tempo, já pensei em mudar título, apagar textos, corrigir outros e até em deletá-lo por completo, por mudar o modo como penso em muitas coisas, mas decidi apenas continuá-lo, afinal como aprendiz e alguém de funcionamento muito peculiar, dou-me à mudanças, me reinvento!

SE HOUVER ALGUM TEXTO OU IMAGEM UTILIZADO NESSE ESPAÇO QUE SEJA SEU E VOCÊ NÃO ESTEJA DE ACORDO COM A EXPOSIÇÃO, ENTRE EM CONTATO: justine-ss21@hotmail.com

Manual do Dono da submissa

Por Jade Richards, 1997. Texto tirado de Doce cantinho
Passeando pelo universo dos blogs, encontrei esse lindo texto, inclusive penso que, ele poderia ajudar a orientar os iniciantes nessa jornada de 'prazeres insanos'.

Eu quero X Eu preciso

Nós comumente confundimos essas duas coisas: eu QUERO  e eu PRECISO. Embora possam parecer semelhantes à primeira vista, há uma enorme diferença entre elas. Nós queremos muitas coisas na vida: dinheiro, carro novo, uma casa bonita, sucesso e sundaes com calda quente, para citar algumas. Mas de quantas delas realmente precisamos? 
Com frequência, as coisas que queremos não são o melhor para nós, e normalmente são desejos auto-indulgentes, que mudam mais rápido que alista das mais tocadas na rádio. NECESSIDADE é uma situação diferente. Elas são o fundamento do que precisamos para permanecer física e mentalmente saudáveis, e nos permitem crescer espiritual e emocionalmente. Eu posso querer muito o sundae, mas vivo bem sem ele; mas não posso viver sem minhas necessidades básicas atendidas.
Temos encontrado muitas submissas infelizes que reclamam que o Dominante não lhes dá o que necessitam. Quando ouvimos a lista de reclamações, às vezes encontramos muitos "eu quero" misturados com uns poucos "eu preciso", válidos nas acusações contra o Dominante. Percebê-los e identificá-los nem sempre é fácil, tanto para o submisso quando para o Dominante, num relacionamento. Cada Pessoa é única, e vem com suas necessidades especiais próprias. Sem dúvida nenhuma, esta é a área que requer habilidade de se comunicar, e tempo antes que cada um possa determinar com segurança o que ele quer ou necessita do outro. O Manual do Dono da submissa vai ajudar a entender algumas das complexidades de uma relação D/s:

*Eu preciso me sentir segura

Antes que eu comece a abrir minha natureza submissa para o SR, eu preciso me sentir segura, e ter motivos para confiar no SR. Deixá-lo passar pelas minhas barreiras e lhe dar o controle da minha vontade leva tempo e testes antes que eu me sinta segura o suficiente para permitir que ambos sigamos além dos estágios iniciais da nossa relação. Até mesmo depois que tiver me entregado ao SR por completo, eu preciso ser lembrada de que estou segura consigo. Eu posso gostar da emoção e excitação do medo e do desconhecido, mas preciso estar segura de que não importa o quanto o SR estimule estas sensações durante uma cena intensa ou situação, estarei sempre segura sob seus cuidados.

*Eu preciso saber que o SR me aceita como eu sou

Eu serei muitas coisa para o SR conforme nossa relação cresce, e preciso saber que o SR me aceita como pessoa em cada passo do caminho. Eu preciso saber que me aceita como amiga, amante, companheira e sua submissa, mas que me aceita também como mãe, filha, empregada, membro da comunidade e outros papéis que eu tenho nas obrigações para com a família e a sociedade.

*Eu preciso ter limites claramente definidos

Preciso saber exatamente o que o SR espera de mim, e saber que o SR também compreende os meus limites. De um certo modo, eu sou como uma criança que precisa de uma cerca em torno do playground, para que eu possa saber até onde posso ir e me sentir segura dentro desse espaço. Eu preciso que o SR reforce esta cerca me corrigindo quando tento pulá-la sem sua aprovação.

*Eu preciso que o SR seja constante

Preciso saber que o SR realmente quer dizer aquilo, e que as regras de hoje ainda se aplicarão ao comportamento de amanhã. Nada me confunde mais do que me dar sinais confusos permitindo que eu quebre suas regras. De tempos em tempos eu irei testá-lo para saber se está assumindo o controle da minha vida, me trazendo constantemente de volta para o caminho que escolheu para mim. Não acontece para provocar sua paciência, mas para me assegurar que o SR está prestando atenção ao meu progresso. Muitas vezes não o faço conscientemente e eu prometo não usar isso como método de provocar Suas punições. (especialmente no caso de Sophia! - EU, autora do blog)

*Eu preciso expandir meus limites

Preciso crescer e ser desafiada. Se me deixar por mim mesma, ficarei cansada ou estagnada dentro das fronteiras que aceitei no começo. Preciso ser empurrada, mas nunca jogada, para ir além de onde já estive. Eu posso me arrastar um pouco e resistir algumas vezes, ou sentar e me recusar a seguir porque estou insegura e preciso da sua liderança para superar estes obstáculos. Eu dependo do SR pra ter força e encorajamento para superá-los.

*Eu preciso que o SR me ensine

Eu preciso aprender, e é o SR que é o meu professor, Minha mente tem fome de coisas novas e aprender me ajuda a me tornar tudo o que eu posso ser. Isso pode requerer que o SR continue aprendendo também pra manter meus desafios. Juntos podemos crescer para a frutificação dos talentos que temos e aprofundar das diversidades que compartilhamos.

*Eu preciso ter metas, objetivos

Parte da minha natureza submissiva faz de mim uma pessoa que precisa cumprir metas. Eu preciso delas para avalias meu progresso e preciso que o SR as estabeleça para mim. Leva tempo para explicar estes objetivos de modo que eu compreenda claramente. Seus planos referentes ao meu crescimento como sua submissa. Sem sua direção me perco facilmente, então olho para o SR com frequência buscando que me dê propósito e direcionamento conforme continuo no meu desenvolvimento como submissa.

*Eu preciso ser corrigida

Preciso que o SR me corrija quando cometo erros. Sem sua correção, desenvolverei maus hábitos que podem ser difíceis de quebrar e causar muito dano à nossa relação e a nós como indivíduos. Sem a sua correção, eu posso nem saber que cometi um erro. Permitir que eu siga sem acompanhamento só vai provocar falhas que derrubarão a nós dois como resultado. Eu admiro a firmeza nas suas correções e me sinto segura de saber que nunca terá receio de tomar as atitudes necessárias para me mantes focada nos objetivos que o SR estabeleceu para mim

*Eu preciso que o SR seja meu exemplo e modelo

Eu me inspiro no SR e tento seguir seus passos. Se o SR falhar em seguir um padrão, eu o seguirei na falha, sem que o SR perceba que até que seja muito tarde. Eu aprendo depressa através dos exemplos que me dá, e em geral baseio minhas reações e comportamento no que observo do SR em situações semelhantes. Eu vou me moldar cegamente pela sua imagem, então esteja ciente de que meus olhos sempre estarão sobre o SR e o modo como o SR enfrenta seus próprios desafios e atividades diárias.

*Eu preciso da sua aprovação e estímulo

Eu preciso saber quando o SR me aprova e aprova o que eu fiz, e saber que lhe pertenço mesmo quando falho em alcançar meus objetivos. Às vezes eu confundo aprovação com reprovação quando o SR falha em providenciar reforço positivo (recompensa) ao ficar satisfeito com minhas ações. Eu estarei constantemente buscando sua aprovação ao me sentir insegura, e posso precisar muito do seu apoio e segurança quando estou me sentindo confusa sobre uma situação ou com medo de um novo desafio.

*Eu preciso poder me expressar

Eu tenho necessidade de expressar coisas boas e ruins para o SR, mas pode ser difícil para mim colocar as coisa negativas em palavras. Eu tenho medo da sua rejeição e detesto desapontá-lo, então posso precisar de um espaço e hora para exprimir todas as coisa que preciso dizer. O SR pode me ajudar me assegurando que meus sentimentos são válidos, mesmo que não sejam algo que o SR gosta de ouvir. Pode haver ocasiões em que eu esteja com raiva ou mágoa do SR, e a falta de possibilidade de expressar estes sentimentos apenas vai gerar ressentimento e mal entendidos. Me ensine formas de exprimir meus sentimentos sem machucar o meu coração ou o seu.

*Eu preciso aprender com os meus erros

Eu preciso passar por coisas que podem ser dolorosas para aprender com eficiência. Eu sei que Sua natureza protetora vai lutar pra não me ferir, mas eu preciso aprender as consequências dos meus atos e conhecer os sentimentos que acompanham os erros. Precisarei do seu conforto depois que tiver encarado meus erros, mas algumas vezes não me sentirei merecedora e ficarei incapaz de dizer o quanto eu sinto muito pelo erro. Me permita entender meus sentimentos antes de enxugar minhas lágrimas.

*Eu preciso de perdão quando falho com o SR

Nada me dói mais do que saber que falhei com ou desagradei o SR, e eu preciso ser perdoada assim que tiver me redimido. É muito difícil perdoar a mim mesma por ter cometido um erro, e eu posso precisar de sua ajuda para ultrapassar o sentimento de remorso que eu carrego. Eu posso até mesmo sentir necessidade de ser punida, se meu erro foi muito traumatizante, para sentir que o assunto ficou encerrado e aceitar o seu perdão. Eu dependo do SR para determinar por mim o que eu preciso, e preciso da sua juda para me dar uma forma de redimir meu erro que seja aceitável para o SR.

*Eu preciso sentir que contribuo

Eu tenho uma necessidade profunda enraizada de dar, e preciso ter canais para expressá-la. Minha natureza básica é de doação, e o SR será sempre o beneficiário principal da minha doação. Me permita contribuir para nossa relação e nossa vida conjunta. Fazer pouco me fará sentir não realizada e desnecessária, uma sentença pior que morte pra mim. Providencie formas para que eu contribua com os outros também. Eu posso precisar me doar àqueles de quem gosto, mas o SR sempre receberá o que de melhor eu tiver a oferecer.

*Eu preciso apreciar o sucesso

Sem experimentar e apreciar meu sucesso, eu posso desistir de lutar para ser tudo o que o SR deseja de mim. Me permita o prazer de sentir gosto da vitória quando ultrapasso um obstáculo, e de saber que o SR tem orgulho do meu esforço. Todos os meus sucessos pertencem ao SR e eu preciso dividir as recompensas com o SR. Eu não espero que o SR mim com grandes demonstrações por pequenas conquistas, mas quando eu for além dos limites, por favor, não me negue a doce sensação de saber que atingi um objetivo que o SR estipulou.

*Eu preciso compartilhar com o SR

Cumplicidade é uma necessidade compulsiva e uma das fundações da minha natureza submissiva. Isso inclui os aspectos emocional e espiritual do meu ser, além do corpo que eu habito. pode ser difícil para mim lhe dar acesso aos níveis profundos das minhas emoções e sentimentos, mas elas são o que eu mais preciso compartilhar. Eu dependo do SR para me mostrar modos de me abrir totalmente consigo. Também preciso compartilhar as suas coisas. Confie em mim o suficiente para dividir seus medos, falhas e problemas. Eu jamais o verei como fraco ou incapaz porque confiou em mim e dividiu uma parte de si. (sublinhados de Sophia!)

*Eu preciso me sentir amada, respeitada e protegida na sua posse.

Não importa o quanto eu acertei ou quão miseravelmente eu errei, eu preciso saber que ainda sou amada e protegida pelo SR. Nada vai me impedir mais de tentar coisas novas do que o medo de perder seu respeito e amor. E de modo reverso, nada vai me encorajar mais a expandir meus limites e crescer para ser tudo que eu posso ser, do que saber que o SR estará lá pra me proteger dos riscos e rá me amar mesmo que não consiga atingir o objetivo. Eu preciso ser amada e amá-lo de volta. Não posso sobreviver sem isso.

Bom, fica claro o que é que precisamos como submissas, e se, por algum motivo que for, se sentir não suficientemente capaz de atender tais necessidades, nem de Dominador poderia se intitular; e que o texto também sirva para as submissas que iniciam e para as que se sentem confusas e perdidas, aflitas pela tristeza de ter se dado a alguém incapaz de te cuidar. {Sophia}_LS

Dono de mim, agradeço a cada dia por ter encontrado o Sr! Me sinto cada vez mais parte de você, e isso me engrandece, estou muito feliz ao seu lado, te amo! Sua {Sophia}.

Um comentário:

  1. Concordância em numero e grau aqui, no meu caso minha maior dificuldade é achar uma pessoa que entenda que antes de Dominador ou submisso somos antes de mais nada seres humanos com desejos e receios que apesar de buscarmos um algo mais no BDSM não deixamos desejo de coisas simples como cuidado e respeito, SM de verdade é para doer e não machucar, acontece que os pseudos Dominadores e subs acabam por estraçalhar muitas vezes o iniciante com ideias totalmente absurdas, sou iniciante mas a primeira coisa que aprendi no SM foi que a minha submissão é somente para quem a merece..




    Parabéns pelo texto e suas opiniões,sempre muito bom poder ver algo construtivo

    ResponderExcluir

Lembre-se! A boa educação, a humildade e o respeito abrem portas!