Translate

16 de janeiro de 2013

Escrevo aqui há um tempo, já pensei em mudar título, apagar textos, corrigir outros e até em deletá-lo por completo, por mudar o modo como penso em muitas coisas, mas decidi apenas continuá-lo, afinal como aprendiz e alguém de funcionamento muito peculiar, dou-me à mudanças, me reinvento!

SE HOUVER ALGUM TEXTO OU IMAGEM UTILIZADO NESSE ESPAÇO QUE SEJA SEU E VOCÊ NÃO ESTEJA DE ACORDO COM A EXPOSIÇÃO, ENTRE EM CONTATO: justine-ss21@hotmail.com

Mimo!


Bela visão, bela pose
e a sensação de estar assim exposta
à quem me confio?!
que friozinho ótimo
que calor intenso
silencio maravilhoso
concentração a mil!
E a expectativa?
A ansiedade em ser tocada
sentir as mãos quentes
firmes e grossas do Dono?
sexualidade em essência,
cores e sons!


Depois de muito amor


Arte de Edward Hopper



A mulher somente despreza quem ela amou demais. Não é qualquer homem que merece, não é qualquer pessoa. Pede uma longa história de convivência, tentativas e vindas, mutilações e desculpas. O desprezo surge após longo desespero. É quando o desespero cansa, quando a dúvida não reabre mais a ferida.



Você está apto?

Você está apto a receber alguém que confiará (no fim de um processo longo de sua conquista) as suas mais secretas e insanas fantasias?

Está apto a guiar uma relação da qual o insucesso será causa de seu fracasso?

A assumir seus erros e submetê-los ao julgamento daquela de quem lhe transferiu o poder de decisão na relação?

A cuidar e zelar pela segurança total de alguém independentemente de seus desejos terem sido ou não supridos?

A se abrir?
Fazer-se acessível?

Confiar suas inseguranças no curso da relação?

À alta sensibilidade que esse papel te exige?

Ou simplesmente quer brincar com alguém que tope altas e loucas coisas?
Está mais ocupado com o quanto você consegue ir longe na persuasão ou com o crescimento efetivo de alguém que lhe confia o Ser?

São perguntas básicas das quais devem ser muito bem refletidas e respondidas, ou pensou mesmo que dominação fosse um termo qualquer empregado a qualquer um que ache atraente a ideia de ter uma submissa?

Admirável Chip Novo - Pitty


Pane no sistema, alguém me desconfigurou
Aonde estão meus olhos de robô?
Eu não sabia, eu não tinha percebido
Eu sempre achei que era vivo
Parafuso e fluído em lugar de articulação

Até achava que aqui batia um coração
Nada é orgânico, é tudo programado
E eu achando que tinha me libertado
Mas lá vem eles novamente
E eu sei o que vão fazer:
Reinstalar o sistema

Pense, fale, compre, beba
Leia, vote, não se esqueça
Use, seja, ouça, diga
Tenha, more, gaste e viva

Pense, fale, compre, beba
Leia, vote, não se esqueça
Use, seja, ouça, diga...
Não senhor, Sim senhor (2x)

Pane no sistema, alguém me desconfigurou
Aonde estão meus olhos de robô?
Eu não sabia, eu não tinha percebido
Eu sempre achei que era vivo
Parafuso e fluído em lugar de articulação

Até achava que aqui batia um coração
Nada é orgânico, é tudo programado
E eu achando que tinha me libertado
Mas lá vem eles novamente
E eu sei o que vão fazer:
Reinstalar o sistema

Pense, fale, compre, beba
Leia, vote, não se esqueça
Use, seja, ouça, diga
Tenha, more, gaste e viva

Pense, fale, compre, beba
Leia, vote, não se esqueça
Use, seja, ouça, diga...
Não senhor, Sim senhor (2x)

Mas lá vem eles novamente
E eu sei o que vão fazer:
Reinstalar o sistema.

É, acho melhor ir!

É, não consigo retomar os estudos por hoje mais, estou reflexiva...
O vizinho não me deixa dormir (que inferno!)

...........

Estou carente de conteúdo
carente de coisas inteligentes
pessoas que vão além do padrão...
Está chato, tudo chato aqui!
sem graça...
Minha mente tá solta, pensando em tudo
tentando encontrar alguma distração...

Que sofrimento! (risos)

Alguma festa sadomasoquista aí?
Reunião temática, algo do gênero?!
Aff!
Tem alguém me lendo agora?
Deixa sua marca aí no blog, vou ficar contente!

É, to inquieta, acho que vou embora
tentar dormir, quem sabe!
Ou vagar por aí até a exaustão...

Não me pergunte muito

(...) já nem mais me dou o trabalho de me incomodar quando me sinto estranha, deslocada, diferente, não pertencente ao grupo da massa, transcendo! É incontrolável, quando me vejo já "estou por cima"... não consigo me segurar, me conter no baixo, no esperável, transgrido mesmo, e gosto de ser obscura, de ser eu e me resguardar não tentando explicar nada além do que as pessoas conseguiriam compreender...