Translate

16 de janeiro de 2013

Escrevo aqui há um tempo, já pensei em mudar título, apagar textos, corrigir outros e até em deletá-lo por completo, por mudar o modo como penso em muitas coisas, mas decidi apenas continuá-lo, afinal como aprendiz e alguém de funcionamento muito peculiar, dou-me à mudanças, me reinvento!

SE HOUVER ALGUM TEXTO OU IMAGEM UTILIZADO NESSE ESPAÇO QUE SEJA SEU E VOCÊ NÃO ESTEJA DE ACORDO COM A EXPOSIÇÃO, ENTRE EM CONTATO: justine-ss21@hotmail.com

E lá me interessa o que pensam de mim?!

Passeando pelo Fet Life me deparei com um fórum de discussão um tanto interessante a cerca da trilogia "50 tons de liberdade, 50 tons mais escuros e 50 tons de cinza da autora E.L. James"; li opiniões e opiniões sobre como a autora aborda o assunto BDSM, ainda não tive a oportunidade de lê-los, e nem me sinto atraída, talvez venha ler no intuito de ter por mim opiniões sobre o modo como o assunto é abordado, mas isso nem é tão lá interessante pra mim.

É nítida a repudia, a indignação e o quanto algumas pessoas do meio se sentiram "insultadas" com os tais livros. Das opiniões lidas com uma concordei sem objeções: o nível em que a história se apresenta, sem dúvida não é para o nível que muitos de nós, praticantes reais e sérios no meio nos encontramos, não que eu considere-nos "superiores", mas diante de um cenário em que tais livros estão sendo inferiorizadores da imensidão que é o BDSM, está claro então que foram escritos por e para pessoas que se quer imaginam que exista um universo tão amplo, completo e complexo quanto o do BDSM.

Não sei  baseado em que a autora escreve sobre o tema, se é que posso dizer que ela aborda O TEMA em si, e não apenas se valha de certas práticas sadomasoquistas na história de um casal... um tanto ousado! Sadomasoquista que se preze e que se põe aberto a conhecimentos dos mais diversos no meio, sabe que não é assim como pintam, "aprenda a ser uma submissa perfeita" em 10 páginas de um livro qualquer, "aprenda sobre a arte da dominação" e por aí vão os "intensivos" oferecidos, risos.

Sabe, não sei pelo que "lutam", por que tanto brigam e usam do tempo debatendo coisas sobre como os baunilhas nos vêem, como será que irão nos encarar, e o escambau! Mas o tempo de cada um cada um gasta como melhor entende. Pra mim sinceramente não me comovem, nem os pseudo entendedores no assunto e nem os intensivos por aí produzidos, bem como o que pensarão de mim e do que gosto e faço da minha vida afetiva-sexual.

Em tudo isso encontrei uma referencia nacional no assunto, com exemplares vendidos no exterior, a obra  relata a história entre uma escrava e seu Mestre, Submissão Concedida. Bem como também encontrei um site bem interessante, do Mestre Jot@SM, vale a pena dar uma espiada.

Enfim, sinto até um certo sono e preguiça de continuar o assunto, risos! Devo estar centrada em mim, nas minhas descobertas, no conhecimento que venho adquirindo nessa minha caminhada, o bastante para fazerem de mim, indiferente com o modo como pensam que a coisa funciona, e muito raramente me ponho em discussões dessa natureza (salvo os realmente interessados, humildes e sábios o bastante para terem em mente que o negócio é mais em baixo, e que procuram-se num meio que eu participo), sinto preguiça em discutir sobre como o "chicote acerta a pele".

Para finalizar, encontrei um vídeo muito engraçado, satirizando um trecho de um dos livros da trilogia dos 50! "Marcelinho lendo trecho de 50 tons de cinza"


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lembre-se! A boa educação, a humildade e o respeito abrem portas!